11/05/2009

Valha-nos o Novo Ciclo

Mais uma vez terminou um ciclo na Luz. Mais uma vez será o treinador o elo mais fraco. E mais uma vez o Benfica termina uma época (futebolística, já que o Benfica é ainda muito mais que isso) cheio de indefinições e interrogações.
Já se percebeu há algumas semanas que Quique Flores iria ter um destino koemaniano (chamemos-lhe assim). Chega ao final da Época sem grande brilho (a Koeman ao menos devemos uma boa temporada europeia e uma vitória no Dragão) e em vez de o despedirmos, encontra-se uma saída airosa para outras paragens. Com Trapattoni foi exactamente o mesmo. Tudo bonito, com conferência de imprensa de despedida e uns abraços de circunstância. O Estilo Vieira que apenas não poupou ao enxovalho o Fernando Santos (o mesmo que acabou de conseguir um segundo lugar no campeonato Grego com o PAOK com… Sérgio Conceição…).
Interrogo-me sobre o senhor que se segue. Uns ventos sopram Scolari, outros Jesus. Se um servirá para ganhar eleições (se é que alguém duvida que não corremos o risco de mais um mandato de Vieira) o outro parece-me um treinador “matreiro” mas com o handicap de nunca ter treinado um grande clube (isto para não falar da questão da “imagem”, mas bolas, “imagem” tem o Quique e é um… flop).
Se em chamasse Rui Costa e se tivesse de escolher um destes dois nomes iria ter uma tarefa difícil. Um ganhou tudo o que havia para ganhar mas está em carreira descendente. A prestação de Scolari foi medíocre em Inglaterra e Hiddink provou que se tivesse chegado mais cedo a Stamford Bridge o Chelsea estaria porventura mais próximo do Manchester United na Premiership e na Final de Roma.
Quanto a Jesus, relembro-me que ainda na Era de Camacho (a segunda…) me cruzei com ele na Luz (ia acompanhado do Raul José) e lhe disse meio na brincadeira: “Jesus, este clube precisa é de ti.” O tempo passou e este encontro (já que falamos de Jesus) começa a “cheirar” a profecia… A questão é que me parece que o maior problema do Benfica não se encontra no treinador. Nem no Director Desportivo. E talvez vos surpreenda ainda mais dizendo que nem no consulado Vieira. O maior problema do Benfica somos nós. Os Adeptos. E a nossa cada vez mais presente falta de cultura de exigência…
Isso nem Jesus nem a Mãe (a Nossa Senhora do Caravaggio) podem salvar…

6 Comentários:

NXP disse...

Este post poderia ter sido escrito em 2007 ou 2008. A amargura, revolta e desilusão seriam exactamente as mesmas.

Quanto ao resto, Jesus, definitivamente. Chega de estrangeiros com a mania das grandezas!

benfiquista disse...

Mas o Jesus não é lagarto?

E não destilou ódio contra o Benfica ainda esta época por causa de um golo do David Luiz? E que na jornada seguinte, ficou calado contra a vergonhosa vitoria dos tripeiros em braga?

NXP disse...

O Paulo Bento e o Jesualdo também são benfiquistas e não deixam de fazer (bem) o seu trabalho...

benfiquista disse...

Bom. Não respondeste a 3 das minhas 2 perguntas. Por outro lado, o facto de PB e JF serem benfiquistas (será que este último é mesmo, depois de ter cuspido tantas vezes no prato que lhe deu de comer, ao contrário do PB??) e fazerem bem o seu trabalho, quer dizer automaticamente que o Jesus, por ser lagarto, iria fazer um bom trabalho na Luz? Isso não é argumento.
Argumento era teres resposta para as 2 perguntas que não respondeste. Não tens, porque é impossivel ter perante tamanha discrepancia de atitudes entre o Jesus e o PB em relação ao Benfica. Se um é benfiquista e nunca faltou ao respeito ao seu clube do coração, o outro é lagarto e tb me parece que nunca faltou ao respeito aos sportinguistas. A diferença é que o PB nunca desrespeitou tripeiros, por exemplo. E o Jesus fartou-se de destilar odio contra o Benfica.
Se é desta estirpe de treinadores que gostavas de ver no banco do SLB, está tudo dito em relação à moral e ética que defendes (tal como se tb comprova ao dizeres o que disseste do JF).

NXP disse...

Estás à vontade para questionares tudo o que quiseres: a minha moral e ética, o meu benfiquismo, a minha motivação, tudo. Não te podes é esquecer que não me conheces e que por isso podes estar a falar do que não sabes...

Quanto ao Jorge Jesus, não, não me importava de o ver no banco do Benfica; e não, não me interessa que ele tenha dito o que disse. Sabes porquê? Porque tenho a certeza que faria o mesmo pelo Benfica se fosse nosso treinador. Simples.

O Simão também era lagarto, o Moutinho benfiquista, o João Pinto e o Sá Pinto tripeiros e o Petit boavisteiro. No entanto, nenhum destes deixou de defender os seus clubes a 100%, tornando-se até referências importantes na sua história recente. Tenho a certeza que o Jesus faria o mesmo.

O problema é que está a misturar as coisas. Estás a confundir profissionalismo com fanatismo e esqueces-te que, para o pessoal do mundo do futebol, o que num dia é verdade, amanhã pode ser mentira.

benfiquista disse...

Carissimo:

1) eu falei sobre o teu post e a tua opiniao e o que ela denota; es livre de discordares, mas não podes dizer que falo do que não sei porque não falei de ti mas sim da tua opiniao, o que sao coisas manifestamente diferentes;

2) o facto de achares que o Jesus faria a mesma coisa caso estivesse no Benfica não apaga o que ele disse e fez quando defrontou o Benfica; acho que fechar os olhos à sua postura contra nós no passado não é muito coerente para quem defende valores de honra e respeitabilidade; e isso não é simples, é mesmo um argumento oco e desprovido de sentido;

3) quando o Simão veio para o Benfica, tu e todos nós, estavamos de pé atrás, não vamos ignorar isso; o facto do Moutinho ser benfiquista só prova que deste um mau exemplo, basta ver os atritos que isso provoca com os lagartos qd as coisas nao correm bem e já houve vários exemplos disso; joão pinto é tripeiro? não sabia e até duvido muito; o sá pinto também? é capaz, mas e então que é que isso muda? alguma vez viste-os a serem minimamente deselegantes contra os tripeiros? mais: todos nos sabemos o ódio que os tripeiros nutriam pelo JVP enquanto ele estava no SLB e nunca foi porque virou a casaca; quanto ao Petit, sendo ou não boavisteiro, já atentaste na deselegância dele face ao Benfica, mostrada já por várias vezes, depois de ter saido para a alemanha? pois é, há quem tenha carácter e quem não o tenha e há quem faça as coisas conforme lhes der mais jeito na altura; é precisamente esse tipo de postura que eu critico e que eu não quero ver implantada no Benfica; e para isso é simples, basta ter coluna vertebral e basta não cuspir no prato que nos deu de comer; para se singrar na vida, seja ela em que ramo for, não é preciso ter atitudes destas; são tristes e denotam o fraco espirito e personalidade de quem as vinca;

4) eu quero que o profissionalismo no Benfica seja compativel com o fanatismo; por isso é que não vejo com bons olhos os tripeiros que andam pela sad e pelo gabinete de futebol do Benfica; quanto ao facto de dizeres que o que num dia é verdade, amanhã pode ser mentira... não faço disso um lema de vida e muito menos uma prática para ser levada a sério, caso contrário ninguem pode ser considerado válido neste mundo; ou seja, isso é um argumento para justificar o que não se consegue justificar, é dizer que hoje dá-me jeito dizer isto mas amanhã já pode não me dar; desculpa, mas... isso não pode nem deve servir para nortear o sentido do que quer que seja.

Cumps.

Enviar um comentário

A probabilidade de um comentário ser apagado é directamente proporcional à estupidez contida no mesmo.