12/09/2006

Petit, Nuno Gomes e Manu suspensos


"O médio internacional português Petit foi severamente castigado com três jogos, na sequência do seu comportamento incorrecto no jogo com Boavista, enquanto Nuno Gomes recebeu dois jogos, devido também à sua expulsão ante os «axadrezados»."

Lista de castigos:

Três jogos:
Petit (Benfica)

Dois jogos:
Nuno Gomes (Benfica)
Cesinha (Sp. Braga)
Vasco Matos (Beira-Mar)

Um jogo:
Manu (Benfica)
Cardozo (Nacional)
Darnlei (Beira-Mar)
Paulo César (Beira-Mar)
Tixier (União de Leiria)
Fernando (Naval)

Alguém me explica porque razão o Nuno Gomes levou 2 jogos de castigo?? Então não é que o Cardozo do Nacional (que deu um encosto no Paulo Paraty no jogo com o Sporting) só leva um jogo? O Manu levou cartão vermelho directo e fica um jogo de castigo?

MAS ESTES GAJOS SÃO MALUCOS??

FONTE: a Bola

3 Comentários:

GR1904 disse...

Não estranhaste o alarido todo feito à volta da atitude do Petit durantes os dias que se seguiram? Independentemente do Petit ter estado mal, muito mal, como capitão. A verdade é que outros jogadores de outros clubes tb já fizeram destas e nada disto se passou. Para os mais incautos, podem dizer que é o custo de sermos o mais mediático clube nacional. Para os mais atentos, é uma desculpa esfarrapada que depois lhes mandamos à cara qd nos acusam que somos beneficiados. Ou levados ao colo, como os nossos vizinhos lagartixas gostam de dizer. Foi o que se viu, não só nos 2 jogos em que estiveram presentes, como nas penas aplicadas aos envolvidos directamente nesses 2 jogos.

O resultado está à vista. O LFV é talvez o unico dirigente portugues que pugna pelo Apito Dourado. E cada vez que abre a boca, o polvo arranja maneira de o tentar asfixiar ou prejudicar o clube.

É um estado de merda neste futebol portugues.

Phalcoboenus Australis disse...

Segundo a Bola de hoje o Cardozo afinal levou 2 jogos.

T-Rex disse...

É o "colo", é o "colo"...

Passa por

Vedeta ou Marreta ?.

Um abraço.

Enviar um comentário

A probabilidade de um comentário ser apagado é directamente proporcional à estupidez contida no mesmo.