03/04/2009

O campeonato da vergonha


Depois da conquista da Taça da Liga e de uma derrota com o Boavista, voltamos à competição para o campeonato nacional este Domingo, contra o Estrela da Amadora. Este jogo fica claramente marcado pela pouca vergonha que se instalou no futebol português: como é possível uma equipa profissional ficar 6 dias sem treinar devido à falta de pagamento dos salários dos seus atletas?

Apesar do profissionalismo dos jogadores do Estrela, a Liga já deveria ter tomado uma forte medida contra todos os clubes que não cumprem o estabelecido com os seus trabalhadores. Trata-se, clara e inequivocamente, de um caso de batota e concorrência desleal. Estamos a falar de clubes que se increveram no campeonato com declarações e garantias falsas. Alguns destes, como o Setúbal e o Belenenses (curiosamente, clubes aliados), são até reincidentes neste feito... o que não os impediu de contratar inúmeros novos jogadores e receber uma mão-cheia de emprestados.

Na Liga Vitalis a situação não é muito diferente e, por exemplo, o Boavista não paga salários há mais de 5 meses.

Posto isto, a pergunta que se impõe é a seguinte: até quando vai a Liga pactuar com estas situações? Para além do prejuízo óbvio para os atletas que assinam contratos (nada chorudos, na maior parte destes casos) que não são respeitados, temos também o dano grave para a credibilidade da própria competição. Esta equipa que ficou agora 6 dias sem treinar vai ainda jogar com os 3 candidatos ao título, por exemplo.

Resumindo, temos:
- Arbitragens vergonhosas, semana após semana;
- Qualidade fraquíssima da generalidade dos jogos;
- Estádios às moscas;
- Horários absurdos;
- Dirigentes manipuladores, burros e hipócritas;
- Salários em atraso;
- Etc, etc...


E agora digam-me: porque raio hei-de pagar €20, ou mais, para ver ao vivo esta pouca vergonha?

0 Comentários:

Publicar um comentário

A probabilidade de um comentário ser apagado é directamente proporcional à estupidez contida no mesmo.