11/09/2006

ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA 5 - Cosa Nostra (Deles)


Bernardo Provenzano


"O ex-árbitro Martins dos Santos, do Porto, admitiu ao telefone ter ficado contente com a vitória do FC Porto no jogo dos quartos--de-final da Taça de Portugal da época 2003/2004, frente ao Rio Ave, arbitrado pelo próprio. No dia seguinte do jogo (que decorreu a 11 de Fevereiro de 2004), a Polícia Judiciária interceptou uma conversa entre Martins dos Santos e Carlos Carvalho, membro do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol do Porto (AFP), na qual o antigo árbitro disse: "O que eu queria era que me corresse bem o jogo, (...) que me corresse bem e que ganhasse quem ganhou." Este caso consta de uma certidão enviada pelo Ministério Público de Gondomar para a comarca de Vila do Conde, na qual "propõe" uma acusação de corrupção desportiva activa para Adriano Pinto, presidente da AFP, e corrupção desportiva passiva para o ex-árbitro.Uns dias antes do jogo, que o FC Porto venceu por 2-1, foi interceptada uma conversa entre Adriano Pinto e Martins dos Santos. O presidente da Associação do Porto fez votos para que "o Martins seja sempre o melhor em campo". Esta afirmação foi entendida pelo MP de Gondomar como uma forma "encapotada" de o dirigente Adriano Pinto solicitar a Martins dos Santos que benefeciasse o FC Porto. O que poderá confirmar-se pela resposta do ex--árbitro. "Diga aos nossos amigos que... o senhor, para mim, é como um pai, e como tal, eu... não me esqueço! (...) Vou ser eu mesmo", garantia.No final do jogo, Martins dos Santos foi jantar com Lourenço Pinto, advogado do Porto com uma forte ligação ao FC Porto. A meio do jantar, e segundo o Ministério Público, porque sabia que os dois estavam juntos a jantar, o presidente portista Pinto da Costa, falando sobre Martins do Santos, "soltou" uma piada a Lourenço Pinto: "Esse senhor, hoje, devia ter marcado quatro penalties a nosso favor."De acordo com a certidão, Martins dos Santos foi o árbitro convidado para o jogo inaugural do Estádio do Dragão como forma de pagamento de "anteriores benefícios" ao FC Porto. O clube terá pensado em convidar outro árbitro, mas o presidente da AFP, Adriano Pinto, tranquilizou Martins dos Santos, garantido-lhe a presença no desafio com o Barcelona, a 16 de Novembro de 2003."A certa altura, eu zanguei-me, porque não queriam que... deixar o senhor inaugurar o campo (...) e foi de lá de dentro que escolheram outro, e eu tive de dar um murro na mesa para... para voltar a ser... você. (...) Eu sou contra a ingratidão, você sabe bem disso...", referiu Adriano Pinto a Martins dos Santos, segundo apurou uma escuta telefónica que consta do processo.", in DN, de 11/09/2006

Mais umas pérolas...

0 Comentários:

Publicar um comentário

A probabilidade de um comentário ser apagado é directamente proporcional à estupidez contida no mesmo.